Adestramento Brasil: Pia Aragão ganha o GP com Zepelim Interagro. Foto Fernanda Otero

Adestramento Brasil: Pia Aragão ganha o GP e Mauro Pereira, a São Jorge no Ranking SHP

Adestramento Brasil: Pia Aragão ganha o GP com Zepelim Interagro. Foto Fernanda Otero

06/08/17 – Adestramento Brasil: Pia Aragão ganha o GP e Mauro Pereira, a São Jorge no Ranking SHP

Com 65,900%, Pia Aragão, montando o puro sangue lusitano de 13 anos Zepelim Integro, ganhou o Grande Prêmio da quinta etapa do Ranking de Adestramento da Sociedade Hípica Paulista (SHP), realizada em 5 de agosto. A competição também teve disputa acirrada na categoria Prêmio São Jorge, com nove conjuntos concorrendo. Mauro Pereira da Silva Junior e Comanche AMM obtiveram nota de 68,191%, garantindo o primeiro lugar na Forte II.

Nenhum dos três conjuntos que disputaram a reprise Grande Prêmio alcançou mais de 66% na nota final. O índice é uma marca importante, porque é o mínimo exigido para se obter em provas internacionais de atletas que disputam vagas em competições. Ainda que seja campeonato estadual e ranking da SHP, usa-se a média como referência para avaliação. Na quarta etapa do ranking, Leandro Silva e Dicaprio fizeram 66,367% e ganharam a prova — o conjunto não participou desta última etapa.

Ao analisar sua participação na prova, Pia Aragão afirmou que gostou do desempenho com os três cavalos. Além do GP, a amazona foi a única a disputar Cavalos 7 anos com o lusitano Fellini Interagro, obtendo nota de 71,797%, e ficou na terceira colocação (67,179%) na Média II Profissional com o trakehner Rodin GV. “O Fellini Interagro é o único no Brasil que conseguiu chegar à categoria 7 anos, porque a reprise é muito difícil; é uma prova muito técnica”, ressaltou. “O Rodin GV é mais sensível. Senti ele mais maduro dentro da reprise.”

Ela ainda não sabe se competirá no Campeonato de Adestramento Internacional CDI3* marcado pra outubro. No primeiro CDI3* deste ano no Brasil, Pia Aragão e Zepelim Integro tiveram nota final de 64,083% na categoria Intermediária A.

No GP, Micheline Ivette Schulze com Bretina melhorou sua nota em comparação com a quarta etapa, aumentando de 63,600% para 64% e garantindo o segundo lugar. Mauro Pereira da Silva Junior, com o BH Banzai AMM, fez 63,975% terminado em 3º lugar — nota inferior à que obteve com o mesmo cavalo no CDI3* de 30/6, quando fez 65,500% no GP e 67,165% no GP Estilo Livre.

Disputa profissional
Outro destaque da etapa foi a competição nas categorias Forte II Sênior e Média II Profissional. “O nível da Média II Profissional foi bem alto e houve uma disputa grande com boas apresentações”, ressaltou o juiz Marcio Navarro de Camargo. “Gostei muito também da São Jorge. O Mauro [Pereira] teve nota alta”, acrescentou.

Na Forte II Sênior, Alexandre Morais de Oliveira, com Rendsgards Lathago, ficou em segundo (66,711%), seguido da Micheline Ivette Schulze com Matisse (66,020%) e Luiz Ronaldo De Souza, com o friesian Bilan (65,132%). Também bastante disputada, a Média II Profissional teve seis concorrentes, com vitória de Edneu Senhorine e Day Fone (69,038%). Micheline Ivette Schulze e Fariano pontuaram 68,205%, ficando em 2º, seguidos de Pia Aragão e Rodin GV (67,179%) e Roberto Antonio Pereira de Souza com Fantomen Do Pagliarin (66,731%).

A quinta etapa do Ranking SHP foi válida como 11ª etapa do Campeonato Paulista de Adestramento (CPA). A FPH prometeu para breve o resultado parcial do CPA, que tem 17 provas no total. Alexandre Morais de Oliveira, diretor de adestramento da Sociedade Hípica Paulista (SHP), avaliou que a etapa foi bem-sucedida. Para ele, a modalidade vem progredindo, com aumento de competidores nas categorias escola e amador. “O que mantém o esporte é o amador, que compra cavalo e faz o esporte andar”, disse.

Questionado sobre a baixa presença de amadores nas reprises Média I e Média II, o diretor explicou que faz parte do progresso do esporte. “Passamos por fase com quase ninguém competindo, então, vejo progresso. Ninguém começa pela Média e precisa de cavalo bom para isto”, completou. No ranking da SHP, os alunos da escola competem à parte dos demais. “É categoria separada, porque o amador compra cavalo bom e não ficaria justo com o pessoal da escola que divide os cavalos com todos os alunos”, justificou.

Para a juíza e também diretora de adestramento da CBH, Sandra Andrea Smith de Oliveira Martins, a organização da prova e a recepção dada pela SHP têm atraído um público cada vez maior para o adestramento. “Tiveram bastante inscrições em Elementar e Preliminar, que são a base e onde se baseia o crescimento do esporte. É bom ter mais amadores e não ficar apenas nos profissionais”, destacou.

A 5ª etapa teve 67 conjuntos inscritos, sendo cinco do paraequestre (leia cobertura da disputa paraequestre) e 31 representantes das categorias escola e amador. O ranking da SHP encerra-se em novembro, com a realização da 8ª e última etapa. Confira o resultado completo aqui.

Foto: Fernanda Otero


 Inscreva-se em nossa lista para receber informativos e participar de promoções exclusivas a assinantes

SHARE THIS