/ by /   Uncategorized / 0 comments

Brazil



Do Café aos Cavalos

As exuberantes colinas de uma antiga fazenda de café são hoje o lar de 450 dos mais refinados Lusitanos do mundo. O Haras Interagro está situado na região da simpática cidade de Itapira a uma hora e meia da mais agitada cidade brasileira: São Paulo.

Os 450 hectares de pitoresca zona rural são divididos em piquetes que circundam o centro do Haras onde estão localizadas as instalações: 2 picadeiros cobertos, 1 picadeiro descoberto, pistas de adestramento, equitação de trabalho e atrelagem em medidas oficiais, redondéis, 6 pavilhões de cocheiras, pavilhão de atrelagens, Centros Veterinário e de Ferrageamento e Administração.

Um “tour” pela fazenda mostra os cavalos agrupados por seções. Em um pasto os potros da desmama são preparados para serem enviados para a fazenda secundária a apenas 15 minutos da principal, onde permanecem até os 3 anos, retornando para reprodução e desbaste.

As éguas são mantidas em grupos de aproximadamente 20 em cada pasto, assim como os potros e potras. Os garanhões contam com paddocks individuais próximos às cocheiras.

Interagro_landscape_29abr06_MCG (2)

Garanhões de temperamento dócil

Um cavalo de bom temperamento está no topo da lista de exigências de qualquer aspirante a cavaleiro. Na Interagro isto é algo que a equipe desfruta diariamente.

Um dos fatos que mais chamou a atenção da editora do Sidelines – jornal equestre de circulação nacional nos Estados Unidos – Samantha Charles em sua visita a Interagro, foi o caráter e docilidade do nosso cavalo.

Manejo Cuidadoso

A importância dada à docilidade dos cavalos Interagro é reflexo da maneira como os funcionários são instruídos a manejar os animais.

A suavidade e calma com que os funcionários se aproximam dos animais é impressionante. Nunca há alteração de voz ou gestos bruscos no trato com os animais. Muitos dos funcionários atuais são nascidos na Interagro, e aprenderam desde muito jovens a filosofia e cuidados com seus pais, tios e avós.

Antonio, um dos mais antigos e principal funcionário do picadeiro, passa seu dias treinando cavalos, tanto montados quanto em trabalhos de solo. Ele explica sua maneira de lidar com os cavalos: “Se você não for bruto, mas calmo e gentil, se falar com o cavalo ele irá respeitá-lo e você terá excelentes resultados”, diz ele “se você ficar nervoso e tentar obrigar o cavalo a fazer algo que ele não quer naquele momento, não obterá resultado algum – nem com cavalos, nem com gado ou qualquer outra espécie”.

MD3P0138
Foto: Bob Langrish

Conversando com Lusitanos, por Cecília – Gerente do Haras

A gerente do Haras Interagro, Cecília, tem uma grande paixão por Lusitanos – nada mal para alguém que não monta e até 15 anos atrás tinha vago interesse por cavalos. Tudo mudou quando conheceu o lendário garanhão Lusitano Xique-Xique.

“Xique-Xique sempre teve todo um folclore a sua volta”, comenta Cecília sobre o garanhão tordilho que se tornou uma das mais importantes influências na recente história da raça. “Nunca imaginei que poderia ter uma relação com um cavalo como tive com ele”. Ao se deslocar pelos escritórios da fazenda , no que no início era apenas um trabalho administrativo, Xique-Xique costumava observá-la de seu piquete ao lado. (“Ele me seguia com os olhos”, ela explica). Logo Xique-Xique atraiu sua atenção e interesse. Foi o início de uma longa afinidade com o garanhão responsável por sua paixão por Lusitanos.

“Tenho muito medo de montar cavalos”, ela admite. “Mas mexer com eles no chão, adoro. Escovo, abraço e gosto de vê-los em movimento. O que mais gosto é vê-los em liberdade nos piquetes, não em picadeiro ou baias”.

“No final da tarde adoro sentar no pasto e apenas admirá-los. Observar cada temperamento, cada personalidade. É uma maneira ótima de se entender e reconhecer cada indivíduo. Cada cavalo aqui tem sua história e peculiaridades. Sabemos os hábitos de cada um: quem prefere comer de manhã, quem prefere à tarde. A maneira como cada um gosta mais de ser escovado, etc. Podem ser todos cavalos, da mesma raça, mas são únicos e gostam de ter suas personalidades reconhecidas e entendidas”.

Cecília tinha intenção de se formar em Medicina Veterinária antes de começar a trabalhar na Interagro – uma decisão que mudou sua vida e seus planos.

“Não é apenas um trabalho”, diz ela.” É um prazer – um estilo de vida. É fascinante poder admirá-los – olhar em seus olhos”.

JQ4P3248
Foto: Bob Langrish

Clique aqui para conhecer melhor o programa genético Interagro

SHARE THIS