Flag_of_the_United_States.svg images
 Email: interagro@interagro.com.br
picassoleilao

02 – Picasso (BN)

Descrição

Pai: Incrível (JNU)
Mãe: Carina (BN)
Nascimento:10/04/1996
Pelagem: Tordilha

Estudar o pedigree deste cavalo é uma experiência educativa, uma lição sobre a história de uma das mais famosas e tradicionais coudelarias portuguesas e, conseqüentemente, da própria raça, enfim, uma aula, postumamente ministrada por aquele que foi o maior toureiro de todos os tempos: João Núncio, a chamado Califa do Alcácer. Sua coudelaria, situada junto ao Sado, em Alcácer do Sal, cria touros bravos e cavalos de toureio. Segundo diz a história, João Núncio testava os cavalos de Manuel Veiga nas corridas de touros e, destarte, selecionava aqueles que, a seu douto critério, serviam para as touradas. Com esses ele toureava e posteriormente, os bem sucedidos nas praças de touros, vinham a ser aproveitados na reprodução. Melhor processo de seleção funcional do que este, certamente não existe, e foi daí, como resultado desse crivo,  que surgiram nomes famosos de garanhões extraordinários que fizeram a fama da Coudelaria Veiga como criadora de cavalos de toureio. Ora, sabe-se que o cavalo Lusitano típico, o que mais se aproxima do cavalo guerreiro da velha Lusitânia, é justamente o cavalo guerreiro, que no passado combatia ‘à gineta’ – o combate individual entre cavaleiros armados com lanças – que tanto atormentou Cartagineses, Romanos e outros adversários dos Lusitanos. Sabe-se também que a tourada nasceu como exercício marcial, treinamento militar para cavalo e cavaleiro que nos campos de batalha combateriam ‘à gineta’. Isto posto, vê-se claramente como através da seleção do cavalo de toureio apurou-se, recuperou-se  o antigo cavalo guerreiro da Lusitânia e, ninguém nunca foi capaz de realizar essa depuração com tanta competência e com tão bons resultados quanto o saudoso João Núncio. Foi por esse processo que atingiram o topo da fama cavalos como o Sultão I (MV)Pincelim (MV), Zamorim (BN) e Requinte (BN). Tudo isto é história, porém, a realidade palpável está documentada nos pedigrees dos cavalos Núncio, que como disse no início nos dão uma aula sobre a forma como João Núncio agiu para fixar e transmitir essas nobres qualidades dos seus cavalos. Se o leitor prestar atenção, verá que toda a linhagem Núncio deriva de apenas três animais: o Sultão I (MV). e duas éguas, a Sereia (MV) e a Mimosa (MV). Em outras palavras, todos os cavalos Núncio contém, apenas e tão somente, o sangue desses três animais. Maior consanguinidade é impossível e parece um milagre que animais como o Picasso (BN) não só estejam vivos, como apresentem um desenvolvimento normal, sem as taras que a ciência diz surgirem de consanguinidades muito menores do que a dele. O resultado prático de tudo isso, é que os animais Núncio, de ambos os sexos, são potentíssimas reservas genéticas, que bem utilizadas, têm o condão de recuperar, fixar ou ainda refinar, rápida e eficientemente, o padrão racial de qualquer coudelaria. Foi por esse motivo que a Interagro adquiriu doze éguas diretamente do Sr. José B. Núncio, filho de João Núncio, e tem procurado partilhar esse precioso material genético com criadores brasileiros, através da venda de descendentes dessas fabulosas fêmeas, como o fizemos no último Leilão Top-Interagro com dois potros do Emir II (MV) com éguas Núncio e, repetimos agora, com a oferta de outro par de potros, filhos do Perdigueiro (MAC) e deste raríssimo exemplar, com o próprio ferro Núncio,  o Picasso (BN). Temos a certeza de que ele poderá trazer muitos e importantes benefícios para a criação nacional.

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “02 – Picasso (BN)”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *