/ by /   / 0 comments

Atrelagem – Regulamento de Maneabilidade



Regulamento de Maneabilidade

GENERALIDADES
O objetivo da prova de maneabilidade é testar a agilidade e obediência dos cavalos, assim como a habilidade e a competência do condutor.

Tipos de Prova
a) A prova pode basear-se no número de obstáculos derrubados ou deslocados chamando-se “prova por pontos”, ou pode ser contra o relógio chamando-se “prova contra o tempo”. Em qualquer dos casos os juízes devem usar uma folha de registro idêntica.
b) Nos concursos combinados e nos concursos completos de atrelagem é a prova por pontos que será utilizada.
c) Nos concursos cuja prova de maneabilidade não faça parte de um concurso completo de atrelagem, a comissão organizadora pode escolher entre a Prova por Pontos e a Prova contra o Tempo, ou as duas separadamente.

CONCORRENTE – APRESENTAÇÃO
1. Princípio
Julgar-se-á o aspecto do condutor e dos “grooms” (acompanhantes), a limpeza, o ajuste, a uniformidade e o estado do arreio, dos cavalos e do veículo. Se o concorrente, o veículo ou o arreio não estão conforme o regulamento, ou se falta uma peça do equipamento, o concorrente será penalizado ou interditado de participar da prova.

2. Trajes
2.1. Os Trajes do concorrente e dos grooms devem ser clássicos, e condizer com o estilo do veículo e do arreio. O condutor deve obrigatoriamente trajar um chapéu ou boina, luvas e segurar o chicote; os grooms devem trazer chapéu e luvas se estas fizerem parte do traje deles.
2.2. O chicote deverá ser de um gênero adequado ao tipo de atrelagem do concorrente e a ponta bastante comprida para poder tocar todos os cavalos. No entanto o condutor está autorizado a atar a extremidade.
2.3 . Nas provas locais abertas, o traje do concorrente e do groom pode ser: Calça jeans ou social em cores escuras. Camisa branca ou bege (pode ser pólo).Sapato: Botina ou Bota de cano alto, preta ou marrom. Chapéu ou boina.

3. Veículo
O mesmo veículo deverá ser utilizado nas provas de Adestramento e Maneabilidade. O veículo não pode ser substituído em nenhuma das provas, mas pode-se mudar uma peça estragada ou defeituosa. O não respeito destas disposições implica eliminação. As lanternas devem estar no carro durante o Adestramento e a Maneabilidade.

3.1. Equipamento
Estão proibidos os indicadores de velocidade e odômetros.
Qualquer desobediência implica a desclassificação do concorrente.

3.2. Número de rodas – Tipos de Atrelagem – Características Obrigatórias
Atrelagem a 1 cavalo – veículo
com 2 ou 4 rodas. A retranca é obrigatória se não houver travão.
Atrelagem a 2 e 4 cavalos – veículo com 4 rodas e travões.
Atrelagem em Tandem – veículo com 2 ou 4 rodas.

3.3. Tipos de Rodas
Estão autorizadas rodas com aros de ferro e de borracha sólida. Rodas pneumáticas serão autorizadas mediante permissão da comissão organizadora e de acordo com o evento.

3.4. Via e peso dos carros
a) Peso – Não há qualquer imposição no peso.
b) Medidas – Tipos de Atrelagem – Via (distância entre as rodas traseiras) mínima ou espessura do veículo:
Quatro cavalos – 158 cm
Parelha – 148 cm
Outras categorias – 138 cm
Tandem (Cavalos/Póneis) – 138 cm
Não há largura máxima.

4. Número de pessoas no veículo.
Todas as pessoas dentro do veículo deverão estar sentadas. Não são permitidos passageiros e os grooms deverão sentar-se nos seus lugares.
4.1. Quatro cavalos – O condutor e dois grooms. Estes devem estar sentados atrás do condutor.
4.2. Parelhas de cavalos –O condutor e um groom. Este deve estar sentado atrás do condutor.
4.3. Um cavalo – O condutor e um groom.
4.4. Tandem – O condutor e um groom.
Qualquer falta implica eliminação.

5. Arreio
a) Não é obrigatório utilizar o mesmo arreio nas provas conjugadas, mas ele deve estar em boas condições de segurança, limpo, em bom estado, de aspecto uniforme e estilo apropriado. As embocaduras podem ser diferentes. Qualquer falta será penalizada
b) Os cavalos devem estar corretamente engatados ao carro, isto é, com as guias, puxadores ou correntes e tirantes.

PERCURSO
Reconhecimento da pista – O reconhecimento da pista se dará 15 min antes do primeiro concorrente entrar em pista e será feito no horário marcado para o início da prova. O reconhecimento é feito a pé e reservado ao condutor e aos grooms devidamente trajados.

1.Traçado do percurso
Os concorrentes devem cumprimentar o Júri, a menos que o horário ou o traçado do percurso o impeçam.
Os percursos devem ser desenhados de forma a que os concorrentes tenham a possibilidade de manter um andamento com velocidade razoável na maior parte do percurso. Os obstáculos individuais não podem estar a menos de 15 m uns dos outros para as atrelagens a 4 e tandem, e a menos de 12 m uns dos outros para todos os outros tipos de atrelagens. Alguns obstáculos, e os obstáculos múltiplos, diminuirão inevitavelmente o andamento, mas esse traçado deve ser limitado a uma parte reduzida do percurso.

2. Pista
Nos concursos internacionais, a prova deve ter lugar numa pista com as dimensões mínimas de 120 m x 70 m ou numa área equivalente. Se isso não for possível, o número de obstáculos deve ser reduzido proporcionalmente. Contudo, para os concursos nacionais ou locais, a pista pode ser menor, normalmente de 100 m x 45 m.

3. Número de obstáculos e distância total do percurso
Nas provas “por Pontos” e “por Tempo”, não pode haver mais de vinte obstáculos. Nos
dois casos, o comprimento mínimo será de 500 m e o máximo de 800 m.

4. Velocidade mínima e máxima permitida para cálculo do tempo estipulado da prova.
Cavalos de Tração e Pôneis/piquiras e muares – 150 m/min a 210 m/min
Cavalos de Sela ou Mestiços de Tração – 175 m/min a 230 m/min

5. Desempate
Não é autorizado nenhum obstáculo múltiplo no desempate.

6. Recuar
Não é autorizado nenhum obstáculo em que seja necessário recuar.

7. Distância entre os cones
Os cones serão colocados na distância abaixo mencionada. Para os Tandems, será adicionado 30 a 60 cm da espessura do veículo.

Distância entre os cones em metros
Um cavalo – 1,60 a 2,00 Um Pônei /piquira/muar 1,60 a 2,00
Parelha 1,70 a 2,10 Parelha Pônei 1,60 a 2,00
Quatro 1,90 a 2,20 Ponei Quatro 1,70 a 2,00

No desempate a distância dos cones pode ser aumentado em 10 cm.
A posição de pelo menos um dos cones deve ser marcada no solo para que se mantenha a mesma durante toda a prova.

PROVA
Penalidades

1. Penalidades no percurso

1.1. Partida
Um concorrente que não se apresente na partida nos 60 segundos após o toque da sineta ou chamada ao microfone, ou se partir antes do toque poderá ser eliminado por decisão do Júri.
Se houver alguma dificuldade em entrar no campo, os concorrentes podem pedir licença ao Júri para que o conjunto seja conduzido pelos grooms a pé.

1.2. Indicações dadas pelo groom
Entre as linhas de partida e de chegada, os grooms devem manter-se sentados no seu lugar. Eles não são autorizados a falar. Qualquer infração implica eliminação.

1.3. Erro de percurso
Se um concorrente fizer um erro de percurso, o Presidente do Júri ou o seu representante tocará a sineta ou avisará ao microfone após o concorrente ter passado o obstáculo incorreto. O concorrente será eliminado.
Caso um concorrente entre num obstáculo após ter passado a linha de chegada, a Comissão de Recurso deverá ser informada. Os concorrentes estão interditos, antes da partida, de passar ou tentar passar um obstáculo numerado ou mostrar um obstáculo do percurso, sob pena de eliminação.

1.4. Segurança
Se entre as linhas de partida e chegada, a atrelagem tiver uma rédea, um tirante ou um puxador solto ou partido, ou se um cavalo passar a perna num tirante, na lança ou num varal, o juiz deve tocar a sineta e parar o cronômetro. O condutor deverá mandar apear um groom para efetuar a reparação. O condutor será penalizado.

1.5. Apear
É considerado apear sempre que um groom ou o condutor meter os dois pés em terra. Se o mesmo groom ou concorrente apear várias vezes, ele será penalizado por cada vez. Cada vez que um groom apear é penalizado em 10 pontos e o condutor é penalizado em 30 pontos.
Os grooms devem estar no veículo sempre que este passe um obstáculo. Se isso não acontecer o condutor será eliminado.

1.6. Largar o chicote
O condutor pode receber ou agarrar um outro chicote sem ser penalizado. Se ele repousa ou perde o chicote, em qualquer parte da prova, ele será penalizado em 5 pontos.

2. Penalidades nos obstáculos
Só podem ser atribuídas penalidades num obstáculo quando uma bola ou quando os elementos dos obstáculos construídos com material de concurso hípico caiam. Outros elementos que possam ser utilizados tais como bandeiras, postes ou faixas não podem dar origem a penalidades se forem derrubados, tocados ou deslocados.

2.1. Obstáculo parcialmente passado
A totalidade da atrelagem e a totalidade dos cavalos devem passar entre as placas que definem cada obstáculo. Se o concorrente tiver uma desobediência e derrubar uma parte do obstáculo, sem o passar totalmente ( por exemplo, se sair de um obstáculo múltiplo ou derrubar ou recusar um par de cones), a sineta tocará para que seja reconstruído o obstáculo e serão adicionados 10 segundos ao tempo do concorrente.
Assim que o obstáculo esteja reconstruído, a sineta tocará de novo e o concorrente deve retomar o obstáculo desde o início, antes de continuar o seu percurso.

2.2. Desobediências
As seguintes ações são consideradas desobediências e penalizadas como tal: círculo, refugo, defesa e desvio. Penalidades por desobediência são cumulati
vas sejam elas obtidas separadamente sobre o percurso ou no mesmo obstáculo.

Círculo
O concorrente corta a sua própria pista antes de passar uma porta ou a linha de chegada (ver anexo U). Quando o concorrente se engana na direção, mas consegue fazer a correção antes de passar no próximo obstáculo, não será penalizado exceto se cortar a sua própria pista.

Defesa
Considera-se quando um cavalo se recusa a andar a frente (recuando ou não), se volta mais ou menos ou completamente, ou se empina, etc.
Refugo
Parada antes de uma porta ou um múltiplo. Se os cavalos pararem sem derrubar um obstáculo e seguidamente passarem francamente a porta, o concorrente não é penalizado. Se os cavalos e o carro vierem a parar completamente, ou um deles recuar mesmo que só um passo, voluntariamente ou não, o condutor é penalizado por desobediência. Num obstáculo múltiplo aberto a combinação tem de ser retomada do princípio.

Desvio
Se os cavalos fugirem ao controle do condutor e evitarem o obstáculo a ser transposto, é considerado como um desvio e é penalizado. Assim é considerado um desvio se, depois de serem postos em presença do obstáculo, uma parte ou toda a atrelagem passar o alinhamento da porta, de um elemento do múltiplo ou da linha de chegada.

2.3. Pontos de Penalidade.

– Por exceder o tempo concedido: – 0.50 pontos por cada segundo excedido
– Bola derrubada (uma ou duas no mesmo obstáculo) – 5 pontos
– Derrubada de um elemento de um obstáculo múltiplo – 5 pontos
– Reconstrução de um obstáculo após refugo, desvio,etc. +10 segundos
– Primeira desobediência – 5 pontos
– Segunda desobediência – 10 pontos
– Terceira desobediência – Eliminação
– Apresentação incompleta – 5 pontos
– Apear do groom(s) – primeira vez 5 pontos
– Apear do groom(s) – segunda vez 10 pontos
– Apear do groom (s) – terceira vez Eliminação
– Apear do condutor 30 pontos.
– Erro de percurso – Eliminação.
– Por exceder o tempo limite – Eliminação
– Iniciar a prova antes do toque da sineta – Eliminação
– Não passar as bandeirolas de partida ou chegada – Eliminação
– Ajuda do exterior – Eliminação
– Se um groom utilizar as rédeas, o travão ou o chicote, a qualquer momento, antes do condutor ter passado a linha de chegada – Eliminação
– Se um groom estiver de pé atrás do condutor, ou lhe indicar o percurso – Eliminação.
– Voltar o veículo – Eliminação

PROVAS POR PONTOS
1. Cronometragem
O tempo de cada concorrente será medido com cronômetro manual ou eletrônico, desde o momento em que o focinho do cavalo cruza a linha de partida até ao momento que cruza a linha de chegada. Nos campeonatos nacionais e internacionais a cronometragem deve ser automática.

2.Classificação
2.1. Princípio
A classificação obtém-se adicionando todos os pontos de penalidades.

2.2. Desempate
No caso de igualdade de pontos para o primeiro lugar poderá haver um desempate ao Cronômetro, se tal estiver previsto no ante-programa, sobre o mesmo percurso ou sobre um percurso reduzido. A largura entre os cones pode ser aumentada em 10cm à escolha do Júri de Pista e da Comissão Organizadora. Se não estava previsto um desempate no programa, os concorrentes com os mesmos pontos de penalidades, serão classificados pelo menor tempo do percurso inicial. A ordem de saída de um desempate será determinada por sorteio.

PROVA A TEMPO
1.O número, gênero e dimensão dos obstáculos e o comprimento do percurso devem ser conforme o que está previsto para a Prova por Pontos.
2. As penalidades serão atribuídas, substituindo os pontos em segundos.
3. A classificação será obtida adicionando os segundos de penalidade ao tempo que o concorrente levou a fazer o seu percurso.
4. No caso de igualdade para o primeiro lugar, o resultado pode ser decidido ou pelo menor número de segundos de penalidade, ou por desempate, se previsto no ante-programa, sobre o mesmo percurso ou sobre um percurso reduzido. A largura entre os cones poderá ser aumentada em 10 cm à escolha do Júri de Pista e da Comissão Organizadora.


Faça parte do grupo de Membros VIP da Interagro e tenha acesso prioritário às novidades, além de descontos exclusivos

SHARE THIS